24 de maio de 2011

A Elegância do Comportamento

Existe uma coisa difícil de ser ensinada e que, talvez por isso, esteja cada vez mais rara: a elegância do comportamento. 

É um dom que vai muito além do uso correto dos talheres e que abrange bem mais do que dizer um simples obrigado diante de uma gentileza. 

É a elegância que nos acompanha da primeira hora da manhã até a hora de dormir e que se manifesta nas situações mais prosaicas, quando não há festa alguma nem fotógrafos por perto. 

É uma elegância desobrigada. 

É possível detectá-la nas pessoas que elogiam mais do que criticam. 

Nas pessoas que escutam mais do que falam. 

E quando falam, passam longe da fofoca, das maldades ampliadas no boca a boca. 

É possível detectá-las nas pessoas que não usam um tom superior de voz. 

Nas pessoas que evitam assuntos constrangedores porque não sentem prazer em humilhar os outros. 

É possível detectá-la em pessoas pontuais. 

Elegante é quem demonstra interesse por assuntos que desconhece, é quem cumpre o que promete e, ao receber uma ligação, não recomenda à secretária que pergunte antes quem está falando e só depois manda dizer se está ou não está. 

É elegante não ficar espaçoso demais. 

É elegante não mudar seu estilo apenas para se adaptar ao de outro. 

É muito elegante não falar de dinheiro em bate-papos informais

É elegante retribuir carinho e solidariedade. 

Sobrenome, jóias, e nariz empinado não substituem a elegância do gesto. 

Não há livro que ensine alguém a ter uma visão generosa do mundo, a estar nele de uma forma não arrogante. 

Pode-se tentar capturar esta delicadeza natural através da observação, mas tentar imitá-la é improdutivo. 

Educação enferruja por falta de uso. 

"LEMBRE-SE de que colheremos, infalivelmente aquilo que houvermos semeado. 

Se estamos sofrendo, é porque estamos colhendo os frutos amargos das sementeiras errôneas. Fique alerta quanto ao momento presente. Plante apenas sementes de sinceridade e de amor, para colher amanhã os frutos doces da alegria e da felicidade. Cada um colhe, exatamente, aquilo que plantou." 
 
Disponível em:http://www.otimismoemrede.com/aeleganciadocomportamento.html
Compartilhar a mensagem A Elegancia do comportamento pelo twitter 

20 de maio de 2011

Nossa Equipe no Projeto Minha Terra!




EQUIPE AS VOZES DO PASSADO:ENCONTRO DE GERAÇÕES!



Professoras: 
Marília Costa 

Jemima Silvestre  
  • Herick Breno Gomes Silva 
  • Erlen Kaline Avila do Nascimento  
Curso: Informática 2º ano.
  • Leise Rodrigues da Silva,  
  • Alice Victória Cunha Lacerda, 
  • Mariana Leticia Rodrigues da Silva  
  • Leonardo da Silva Lopes
Curso: Informática 1º ano.



A Importância da Pontuação


Um homem rico estava muito mal, agonizando.
Pediu papel e caneta. Escreveu assim:


'Deixo meus bens à minha irmã não a meu sobrinho 
jamais será paga a conta do padeiro nada dou aos pobres.'

Morreu antes de fazer a pontuação. A quem deixava ele a fortuna? Eram quatro concorrentes. 


1) O sobrinho fez a seguinte pontuação:
Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho.
Jamais será paga a conta do padeiro. Nada dou aos pobres.


2) A irmã chegou em seguida. Pontuou assim o escrito: Deixo meus bens à minha irmã. Não a meu sobrinho. Jamais será paga a conta do padeiro. Nada dou aos pobres.

3) O padeiro pediu cópia do original. Puxou a brasa pra sardinha dele:Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho? Jamais! Será paga a conta do padeiro. Nada dou aos pobres.

4) Aí, chegaram os descamisados da cidade. Um deles, sabido, fez esta interpretação:
Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho?
Jamais! Será paga a conta do padeiro? Nada! Dou aos pobres. 

Moral da estória:

Assim é a vida. Pode ser interpretada e vivida de diversas maneiras. Nós é quem colocamos os pontos e sendo justos ou não com quem compartilhamos, isso faz uma grande diferença.


Ler mais... 

‘Cordel Encantado’: a vitória da fábula

Fonte da imagem:dicasdiarias.com
Boa audiência da novela das seis da Globo,uma super-produção com estética cinematográfica, mostra a força das tramas de época e, principalmente, da realidade de fantasia feita para consumo e entretenimento

A novela Cordel Encantado encontrou uma fórmula mágica. Nela se misturam elementos de contos de fadas, toques de misticismo, reis medievais e cangaceiros nordestinos. A tecnologia também tem um papel importante: o folhetim é uma super-produção, com toques verdadeiramente cinematográficos. E o público reagiu bem. Há menos de um mês no ar,Cordel Encantado registra uma audiência média de 26 pontos e picos de 28 - resultados excelentes para o seu horário. Na grade de programação da Rede Globo, o horário das seis sempre foi reservado às novelas amenas, que acenam com uma fuga da realidade. Cordel Encantado obedece a essa tradição, ao mesmo tempo em que a renova de maneira notável. É o tipo de façanha que não se alcança todo dia. Como se disse, uma fórmula mágica.

Cordel Encantado conta a história da princesa Açucena (Bianca Bin), do reino de Seráfia do Norte. Ela foi separada do pai quando bebê durante uma viagem ao Brasil, devido ao plano da divertida vilã Úrsula (Débora Bloch) de fazer de sua filha a futura rainha. Na cidade de Brogodó, onde é criada por uma família adotiva, ela se apaixona por Jesuíno (Cauã Reynold), filho – também apartado – de Herculano (Domingos Montagne), o rei do cangaço. Essa mistura de cangaço e realeza num universo atemporal, digna de Ariano Suassuna, conduz o espectador à fantasia. “Ao unir a corte europeia ao sertão nordestino, a novela trabalha aspectos da imaginação popular”, diz Mauro Alencar, autor de A Hollywood Brasileira – Panorama da Telenovela no Brasil (Senac).


Por:Beatriz Souza

A luz e a escuridão

Fonte: indiejogos.com.br

A Luz e a escuridão
Neste final de semana, à noite, uma cena me fez refletir: eu estava na casa de uma amiga que morava próximo a um viveiro, quando passou um homem na barragem deste viveiro em uma bicicleta com uma lanterna na mão. A lanterna estava acesa, mas quando chegou a certo ponto, ele apagou a luz. É desta forma que agem muitas pessoas, saem da luz e entram na escuridão, sofrendo e lamentando-se por estarem na escuridão da tristeza.

Escola Estadual de Educação Profissional Elsa Maria Porto Costa Lima
Aluna: Leise Rodrigues da Silva
Curso: Informática
Ano:  1ºAno




O quarto é o seu melhor amigo.

Fonte: mundodastribos.com
O quarto é o seu melhor amigo
Pense um pouco sobre as coisas que estão ao seu redor. Existe um lugar na sua casa que é o seu melhor amigo. Quando você recebe seus amigos e quer falar algum segredo especial é a ele que você recorre, quando você está triste é nos braços dele que você afoga suas mágoas, quando você não tem ninguém para conversar é co ele que você fala. Ele guarda todas as suas coisas materiais e não reclama, e é com ele que você pode falar tudo sobre você que esse amigo, pode ter certeza, não vai falar nenhum deles. Esse grande amigo é o seu quarto. Agora, depois de ler esse pequeno texto, dê um pouco mais de valor para esse amigo, que pode ter certeza, ele é um amigo de verdade.


Escola Estadual de Educação Profissional Elsa Maria Porto Costa Lima
Aluna: Leise Rodrigues da Silva
Curso: Informática
Ano: 1º Ano

As pessoas são como rosas...



Fonte: la-essencia.blogspot.com



“As pessoas são como rosas: as perfumadas podem ser consideradas as pessoas boas, as flores com espinhos são as pessoas cheias de rancor, goa e ódio no coração.”








 
Escola Estadual de Educação Profissional Elsa Maria Porto Costa Lima
Aluna: Leise Rodrigues da Silva
Curso: Informática
Ano: 1º Ano
 


A vida é como o mar...

Fonte: larus.com.br

A vida é como o mar: as ondas são os momentos dela, que podem ser de tristeza e alegria, mas tente sempre pular as ondas de tristezas e mergulhar fundo nas ondas de alegria.”



Escola Estadual de Educação Profissional Elsa Maria Porto Costa Lima
Aluna: Leise Rodrigues da Silva
Curso: Informática
Ano: 1º Ano
 

"Amizade"

Fonte: mariliaescobar.wordpress.com

Amizade

Eu pensei ser o único
maluco por aqui,
mas encontrei
pessoas mais malucas
do que eu.

Não sei,
não sei ao certo
porque isso
isso o quê?
Isso é amizade.

Ela me transforma,
me mudou de uma
forma que não posso
explicar.
Ela quem?

A amizade de toda
a sala de informática I
não sei,
sósei que a amizade
deles ,e fortalese
a cada dia.

Escola Estadual de Educação Profissional Elsa Maria Porto Costa Lima
Aluno: Mikael Rodriges  
Curso: Informática
Ano: 1º Ano
 

Sala Musical

Fonte: falandoemunah.blogspot.com
Sala Musica

Certo dia em uma sala
existia uma grande afinidade
entre os alunos.
Esta afinidade era que todos
gostavam de música.
Na escola que se localizava
esta sala, os alunos ficavam
o dia inteiro.
Todo dia as 12:00 h
um grupo de alunos se reunia
pra cantar diversas músicas
os alunos das outras salas
 também vinham cantar com eles.
Todos esses alunos gostavam uns
dos outros e tinham uma afinidade,
a música.
Esta sala ficou denominada
Sala Musical.
Eu escrevi esse texto para relatar
a história de uma sala muito unida.
Dedico esse texto para o 1° ano
de informática e para o grupinho musical.

Escola Estadual de Educação Profissional Elsa Maria Porto Costa Lima
Aluno: Mikael Rodrigues
Curso: Informática
Ano: 1º Ano
 

"O mundo pede um pouco mais de calma...."

O poder da paciência
                                                                                          
          Fonte: adoteoamor.blogspot.com
   O amor e a paciência são dois fios que se entrelaçam. Com o amor podemos ser pacientes com nós mesmos, com os outros e com a própria vida. Com a paciência, podemos nos amar, amar as outras pessoas e amar a misteriosa e assustadora joranada da vida.cada fio inspira e apoia o outro.
           Possa a sua paciência dar-lher a capacidade de enfrentar esse grande desafio, e possa o seu amor -por você e pelos outros- ser um instrumento eficaz para desenvolver a sua paciência, fazendo com que ela brilhe no mundo e   o transforme num lugar melhor para todos os seres vivos.
São Francisco de Sales

Se você gostou da citação acima veja o vídeo da música Paciência de Lenine.

O bairro



Fonte: http://www.youtube.com/watch?v=lRvjAXufaZk&feature=player_embedded
O bairro
        Em um bairro sombrio, moravam a tristeza, a solidão e a desunião.
       A tristeza era vizinha da solidão, e a solidão era vizinha da desunião. Esses três moradores viviam em pé-de-guerra, sempre desunidos e nunca unidos.Eram inimigos ao extremo. 
        Mas certo dia, chegou nesse bairro um novo morador, chamado amizade, que falou sobre todos os ensinamentos de como ser um verdadeiro amigo. 
       A amizade teve grande dificuldade para fazer os três moradores aceitarem os ensinamentos, mas hoje eles vivem em paz e se tornaram uma família, e acabaram adotando um filho chamado amor

Texto produzido pela aluna Leise Rodrigues da Silva do Curso de Informática I na Escola Estadual de Educação Profissional Elsa Maria Porto Costa Lima.



 



3 de maio de 2011

Reforma sim, com certeza

Reforma sim, com certeza

O Brasil é o país tapa buracos. Surge o problema e dão a solução para aquele problema em especial, mas não fazem ideia de que sua dimensão é bem maior.
A educação básica está longe até do nível bom. Temos alunos desrespeitosos, professores que não cumprem seus deveres e tem ate alguns deles traumatizados pelo comportamento agressivo dos seus pupilos. Sem falar que muitos não recebem bem ou periodicamente. A falta de estrutura das escolas é só mais um ingrediente para aumentar a falta de interesse dos alunos. Falta de interesse que faz com que os educados trilhem caminhos muito diferentes da educação, como o crime e as drogas, o que não vai ajudar em nada o nosso país, e sim prejudicá-lo.
Outro ponto que preocupa e revolta é a posse de grandes massas de terra nas mãos de poucas pessoas. Fazendas enormes e grandes produtoras para uma só pessoa, e varias famílias tendo que dividir entre elas o que nasce na horta conjunta. Sem falar que existem também terras cultiváveis sem que tenham sido tocadas. Essa é uma situação absurda, enquanto há muitas pessoas por aí sem nada, vagando em busca de um lugar onde possam se estabelecer.
Não se fazem mais representantes do povo como antigamente. O tempo de Jucelino já se foi. Hoje a política se tornou só mais um emprego dentre tantos outros. Eles batem o ponto e recebem o salário, e as vezes até dão um jeito de ganhar um bônus. Bônus este que poderia mudar a estrutura da escola publica, melhorar, ou reinventar a saúde, assim como a vida de muita gente.
Tivemos vários Policarpo Quaresma, mas todos tiveram um triste fim. Mas o Brasil precisa de reformar sim. Educacional, agrária, política, na saúde, na vida e no pensamento dos brasileiros, e precisamos já, antes que os problemas aumentem em tal proporção, que fiquem imutáveis.

Escola Estadual de Educação Profissional Elsa Maria Porto Costa Lima

Alunas: Ana Paula Rodrigues e Crislânia Mara Freitas
Curso: Segurança do Trabalho
Ano: 3º Ano


  
Sentimentos Revelados

O tempo diz para esperar! Mas não adianta, sei que nunca terei você para mim.
Com seus gestos explicas o que queres dizer o silêncio me dar uma resposta a qual não queria saber, o olhar transmite algo que nem sei explicar.
Não entendo o porque o saber da conquista tem que ser de uma forma tão difícil! Para se saborear de uma maneira mais intensa? As perguntas surgem , mas as respostas, não aparecem.
Meu coração ordenava, mandava e falava para seguir em frente, pois quem desiste são os fracos e os que sabem pensar, aprendem não deixar seus sonhos virarem uma lenda e ainda dizia que em algum lugar ele iria chegar. Hoje ele pede para eu parar, pensar e ter a certeza de tudo que quero, ele mostra que talvez este lugar tão esperado, não seja um mundo encantado, cheios de desejos a se realizar.
De rascunhos sei promover meu texto e nele expresso os meus sentimentos, esse a qual está me tornando confusa, mais que nunca tira meus pés do chão.
Caminhos mais difíceis eu conquistei de forma que até me espantei. De minhas conclusões eu vou descrever, até minha expiração tu podes ser, com o mundo eu aprendi, que não se pode desistir, pois o amor foi feito para se buscar e não fechar os olhos e fingir que deixou de amar.    


Escola Estadual de Educação Profissional Elsa Maria Porto Costa Lima
Aluna: Hanne Vanuly

Curso: Turismo
Ano: 3º Ano

A menina de Goiás

       Saudações literárias, turm@ que acompanha o blog Diário Virtual de Leitura!       Após um período de ócio produtivo, o bl...